NOTÍCIAS

Loading...

BEM VINDO!



Pesquisar este blog

Carregando...

DICAS MAGRAS - 30/09/2014



Este espaço no blog será um post permanente, que receberá acréscimos periódicos de dicas para contribuir com a dieta e reeducação alimentar. Qualquer um pode contribuir, é só me escrever que eu acrescento.

1ª A "larica" de guloseimas costuma ter hora certa para te sabotar, que costuma ser à noite. Portanto, é quando você deve investir seus esforços para não sucumbir;

2ª Evite a balança todos os dias, pese com uma periodicidade mínima de uma vez por semana. Do contrário, você só vai produzir ansiedade nociva ou desmotivante;

3ª Evite ter à mão, disponível no armário, tudo que contraria seu propósito de dieta;

4ª quando começar a comer mais saudável, ficará surpreso em como seu corpo agradecerá, não só com redução de medidas, mas maior sensação de bem estar e menor desconforto (cólicas, gases, má digestão, inchaço...);

5ª Nenhuma dieta pode ter prazo ou data marcada para resultados, ela deve ser encarada como um projeto a longo prazo e para sempre; ninguém ganha 10 quilos em um mês, mas quase sempre queremos perdê-los em um mês;

6ª A equação continua sendo simples: para emagrecer tem que gastar mais do que consome. Então: exercício físico!!!;

7º O adoçante em pó a base de sucralose é o meu preferido, fácil de se adaptar e o que mais se aproxima do gosto do açúcar;

8ª ...

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

COMO LIDAR COM PESSOAS MANIPULADORAS?



Puxa! Novamente devo agradecer o convite das meninas da TV BandVale, do Programa "falando nisso...", a Nathália e a Solange e a Produtora Naiara, acho que fizemos um bom programa, com participações interessantes.

Segue abaixo o artigo sobre o tema que foi discutido no programa. 

A necessidade de poder é intrínseca no ser humano, e para algumas pessoas que tem esta característica mais acentuada na personalidade, é bastante comum enxergar o outro, como ferramenta para efetivação dos seus desejos, ou seja, são pessoas manipuladoras buscando as manipuláveis.

Para alguns é tão importante a satisfação absoluta de suas necessidades, que passa a ser secundário se o outro servirá de objeto ou instrumento para uma conquista maior. É como algo absolutamente natural, e de certa forma justificável, mas não inocente ou inconsciente.

Existem várias formas de manipulação, mas todas elas cabem numa divisão em duas categorias: as implícitas ou veladas e as explícitas.

Quando falamos de alguém manipulador, não estamos tratando, necessariamente de ninguém tirano, ao contrário, um dos artifícios da manipulação velada é justamente através da bondade e solicitude. Eu explico melhor:

- alguém que se esforça por atender as necessidades de todos, que se põe sempre disponível e solícito, minimamente também espera o mesmo dos seus, mesmo que esta expectativa não seja verbalizada, fica apenas uma representação subjetiva. Mesmo a opção do sacrifício sendo dela, “veladamente” veladamente fica imposta a mesma disposição aos outros. Não se trata de uma trama maquiavélica de comportamento do “falso bondoso”, mesmo sendo através de atitudes involuntárias, a dinâmica se configura por si só desta maneira.

Outro artifício manipulador é o dinheiro, que não tem nada de velado. Dependendo do quanto nos sentimos suscetíveis a ceder a ele, é um forte mecanismo de manipulação explícita e imediata.

O sentimento transformado em veículo de conquista, é um dos mecanismos mais comuns de manipulação: a chantagem emocional. Para que ela se estabeleça com sucesso pelo manipulador, é necessário ter os dois papéis ocupados: o da vítima e o do vilão, ou seja, “eu (opressor) sou a vítima (conforme o enredo da chantagem) e você, se não ceder ao meu desejo, ocupará inevitavelmente o papel do vilão”. Simples assim.

O feminino em especial é campeão das manipulações veladas, enquanto que o masculino, quando possue o perfil manipulador, costuma optar pelo modelo menos elaborado e mais comum: a manipulação explícita e normalmente tirana.




O ego de cada um se envaidece cada vez que lhe é possível experimentar o exercício do poder sobre o outro, isto não é variável e nem relativo, todos nós respondemos da mesma forma a este estímulo, mesmo que queiramos sublimar faz parte da estrutura psíquica do sujeito, todas as abordagens teóricas acerca da base das necessidades humanas, contemplam o poder. Ter seus desejos atendidos através da complacência do outro, nos faz não só nos sentirmos atendidos, como consequentemente queridos.

Pode parecer perturbador e sórdido, mas muitas manifestações de afeto e carisma também são instintos manipuladores incondicionais. A própria simpatia gratuita, aprendemos desde cedo que nos traz facilidades.

Exemplos bastante clássicos da necessidade involuntária e velada de manipulação estão na ordem familiar, normalmente praticada por pai e mãe. Há uma defesa de que o amor de mãe é absolutamente e geneticamente incondicional, mas se colocamos uma lupa analítica nesta questão, veremos que não é bem assim. A mãe ama seu filho e amará mais ainda se ele conduzir seu comportamento conforme o desejo dela, ela demonstrará ainda mais satisfação com ele se as suas opiniões forem aceitas e aplicadas em sua vida. Enfim, isto pode ser feito de maneira branda e natural, mas não muda a premissa do comportamento.

O ambiente de trabalho também é um local bastante interessante onde encontramos com freqüência as duas categorias de manipulação. Sempre haverão os dois perfis de comportamento: os mais expansivos e os menos expressivos, o primeiros buscará conduzir o segundo conforme suas necessidades.

Enfim, o importante a ressaltar é que o manipulador aposta sempre em obediência cega, em conquistar seus objetivos sem muita contestação, no entanto, se ele encontra resistência, ou alguém que se mostra tão ou mais convicto do que ele, este ciclo de manipulação não se concretiza e, aos poucos  ele tende a não se repetir. E o contrário também acontece, se o manipulador encontra facilidades em conduzir pessoas ou circunstâncias, ele se sentirá confiante em repetir este padrão de comportamento sempre.

10 comentários:

Lavigne disse...

como nao deixar a pessoa te manipular?tem como manipular uma pessoa manipuladora?

Lavigne disse...

se pude me responda por email..esse tema me interresa de mais lavigneks@gmail.com
obrigada

ate logo menos

Psicanalista/ Psicoterapeuta disse...

Olá Lavigne!
O interessante é aprender a se defender de supostas manipulações e não necessariamente aprender a também manipular. Veja bem, o manipulador tem várias razões para fazê-lo: a principal, é claro, atingir sobretudo seus objetivos e também, pasme: por insegurança, já que manipulação é buscar o controle sobre o outro. Então, a grande sacada é se questionar: eu estou de acordo com o que ele está me propondo? significa sacrifício pra mim? eu naturalmente tomaria tal atitude? E sobretudo: aprender a dizer NÃO. O manipulador tem grande poder de persuasão.
Será que ajudei? Espero que sim.
Abraço, apareça sempre que quiser!

Lindalva.

Psicanalista/ Psicoterapeuta disse...

Lavigne, comentário enviado também para o seu e-mail. E novamente desculpe pela demora na resposta, pode demorar uns dias, mas não deixo de responder.
Abraço,

Lindalva.

Ana Luísa disse...

Olá Lindalva, gostei muito da maneira que explica sobre as pessoas manipuladoras. Li em alguns sites que quando a pessoa manipuladora está num relacionamento amoroso ela nao gosta da pessoa de verdade , a pessoa serve apenas para tapar suas carências, gostaria de saber se isso é verdade , e se uma pessoa manipuladora pode sim gostar de verdade .
poderia me deixar a resposta pelo email? luhway_bandas@hotmail.com .

Anônimo disse...

Adorei. Minha mãe só "gosta" de mim se eu fizer TUDO o que ela quer, ainda que tais coisas sirvam apenas para satisfazer pequenos caprichos dela e que tais caprichos não lhe tragam nenhum benefício real. Se eu faço uma escolha diferente daquela que ela espera (usando seus modos espetaculares de manipulação), ela vira um verdadeiro bicho, é assustador, faz de tudo para me ofender e rebaixar, bem como inventa que outras pessoas estão fazendo comentários depreciativos sobre mim (sobre coisas absurdas nas maioria das vezes). Também faz chantagem emocional e diz, de modo um pouco velado, que não deveria ter tido filhos, porque devido a eles (mas na verdade quer dizer que não deveria ter me parido e não a meu irmão) ela não pode estudar e isso acabou com a vida dela. O problema é que ela não estudou porque o pai dela era muito machista e ignorante e nunca a deixou ir para a escola. Eu não tenho culpa disso. Percebi com a leitura de matérias sobre mãe manipuladora que, INFELIZMENTE, o único caminho para uma filha, como no meu caso, é afastar-se dessa mãe, já que ela jamais mudará. Assinado: Filha que está buscando seu próprio caminho.

Estefania Ramos disse...

Parabéns, "Filha q está buscando..." Pois muitos não conseguem se libertar e acabam atingindo e sacrificando todos que estão ao seu lado e nunca se livro desse "encosto". Enganam a si mesmos...

Psicanalista/ Psicoterapeuta disse...

Pois é Esfania! Não estou bem certa se compreendi seu ponto de vista, mas acho que você está correta quando diz que o sujeito com perfil manipulador coloca facilmente quem está ao seu redor num "cativeiro emocional". O Manipulador busca sobretudo atender as necessidades do seu Ego, ao exercer poder sobre o outro. No entanto, algumas vezes essa demanda pode ser inconsciente, por isso muita cautela em transformar os manipuladores em vilões vorazes. Nem sempre são!
Abraço e obrigada por seu comentário! Volte sempre!

shirley cristina Braz disse...

Como um psicanalista/psicoterapeuta deve agir diante de uma mãe manipuladora - sendo que o paciente é uma criança?

Psicanalista/ Psicoterapeuta disse...

Hum... questão difícil a sua. Eu não atendo crianças, mas já atendi muita mãe manipuladora, aliás, acredito que involuntariamente todas são, o problema é quando exageram na dose. No que diz respeito a criança, imagino que a ênfase deve ser dada na construção do indivíduo, na auto estima dela, e no quão importante é se perceber apto e capaz de pensar, desejar e opinar sobre o que quer, de forma independente, sem medo e reservas de se distanciar ou desagradar seus genitores. A individualidade é um direito e deve ser construida com confiança e respeito. Sobre a mãe, convidá-la a entender que a criança não é objeto de satisfação pessoal, e exercer poder sobre ela para satisfação do ego, muitas vezes justificando com "desejo de proteção ou bem maior", não é justo. As fases da vida de uma criança são ímpares e cada uma cumpre uma função de crescimento e desenvolvimento para resultar num adulto saudável e confiante, se isso for conduzido (manipulado) em demasia pelos pais, haverá sem dúvida um prejuízo instituído. Como falei, meu conhecimento sobre o psiquismo infantil não é vasto, espero ter ajudado minimamente.