BEM VINDO!

Este é um espaço criado para que possamos trocar informações sobre:

- Psicanálise;
- Comportamento Humano;
- Patologias Psicoemocionais;
- Sentimentos: que constroem e que destroem;
- Relacionamentos;
enfim, toda abordagem que puder levar informação sobre melhor qualidade de vida
emcional.

Os textos não têm a pretenção de orientar, mas sim de poder oferecer uma alternativa de interpretação.
Sinta-se a vontade para opinar, contestar e discutir. Aqui, o que você pensa, será bem vindo!

Abraço,

Lindalva Moraes Pereira
Psicanalista –
SJCampos

Pesquisar este blog

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

POR QUE VOLTEI A ESCREVER?


Resultado de imagem para imagem retorno

- Porque a minha inspiração voltou, junto com mais humildade e a compreensão, que o preço da exposição muitas vezes é ter que neutralizar o Ego e ter maturidade de acolher e ajudar. Só há ofensa, quando há a intensão de ofender e isso nunca ouve;

- Porque sempre há o que compartilhar, dividir e propor em discussão;

- Porque este Blog vai incorporar outro, muito mais importante do que este, que teve uma utilidade ímpar, muito maior do que poderíamos prever, mas cumpriu sua função e está chegando ao fim;

- Porque aqui a Analista consegue ocupar um espaço único e contido, que oferece opinião técnica, blindando a pessoa da Lindalva, que aqui não tem espaço e não deve interessar.

Eu continuo acreditando que o Psicanalista deve ter a sua identidade, que essa coisa de figura transicional funciona até determinado limite, mas é possível estabelecer o limiar dessa exposição. E é preciso fazer esse resgate.

Este texto só fará sentido para os "imigrantes" do outro Blog.

Quem estiver chegando agora, peço desculpas e bem vindo!

  

POR QUE DEIXEI DE ESCREVER?

Este Blog foi criado há uns 7 anos aproximadamente, e o objetivo era provocar discussões sobre temas de comportamento humano e Psicanálise.

A segunda razão era para que as pessoas conhecessem um pouco do que eu penso, de quem eles podem esperar encontrar no consultório.

E no começo foi muito entusiasmante porque as pessoas participavam, e eu ia cada vez mais sentindo que a forma como eu escrevia, que aliás mudou muito nestes 7 anos, ajudava as pessoas a desmistificar a Psicanálise e simplificava mais, o que parecia complexo.

Havia muita troca, muita ajuda e bastante crítica também, porque ninguém é obrigado a pensar como ninguém. E eu sou a primeira a levantar essa bandeira porque quando eu penso diferente sinto uma vontade quase incontrolável de me manifestar, na esperança de ser convencida sobre outro ponto de vista ou de convencer o outro.

Mais aí nessa hora de contrariar, muitas vezes tinha desrespeito, agressão porque viam o Blog, ou o que eu escrevia um atentado contra seus sentimentos, ou seus valores e se sentiam provocados. Aí nem sempre a participação é polida ou construtiva, muitas vezes é ofensiva. No começo era fácil de lidar com isso, mas com o tempo foi ficando desgastante e meio inglório... aí tira um pouco a vontade de continuar, e de promover a troca.

Vou dar um exemplo: tem um programa no GNT, o Saia Justa, que eu adorava quando tinha uma determinada composição de apresentadoras, aí de uma temporada pra outra mudou essa composição. E colocaram uma apresentadora que eu não tenho afinidade nenhuma, ela destrata os convidados, é alienada, sem graça e destoa totalmente das demais. Não tive dúvida e escrevi pro GNT dando minha opinião, mas fiz isso com respeito e argumentos. E eles me responderam que ela fazia parte de uma nova proposta do Programa, que era justamente ser mais provocativo e irreverente, mas que eles compreendiam totalmente o meu estranhamento. Pronto, feito, objetivo atendido: tive resposta e fiz minha opção.

Então, é assim que deveria rolar, sempre.